Portugal e França estão empatados ao intervalo em Budapeste. Com os dois resultados que se verificam nos dois jogos e se tudo terminasse assim, a França ficaria no primeiro lugar, Portugal em segundo, a Hungria em terceiro e a Alemanha em último.

Fernando Santos fez duas alterações na equipa, ambas no meio-campo: saíram William Carvalho e Bruno Fernandes, entrando para os seus lugares João Moutinho e Renato Sanches. Bernardo Silva manteve-se no onze, no apoio a Diogo Jota e Cristiano Ronaldo no ataque. Do lado da França, Koundé, Hernández e Tolisso foram lançados no onze por troca com Pavard, Digne e Rabiot.

Portugal entrou com o domínio da posse de bola e, aos seis minutos, Ronaldo elevou-se entre os centrais, após cruzamento de Renato Sanches, mas o cabeceamento saiu fraco para as mãos de Lloris.

A França tentava explorar as costas da defesa com a profundidade. Foi assim que aos 16' Mbappé fugiu a Nélson Semedo e ficou na cara de Rui Patrício, mas o guarda-redes português respondeu com uma bela intervenção. Por esta altura, a Hungria vencia com surpresa em Munique, o que pareceu ter deixado os gauleses mais relaxados - com este cenário ficariam em 1.º lugar.

Após um livre lateral aos 28', Danilo chegou primeiro à bola e acabou por ser atingido por Lloris, com o árbitro a não ter dúvidas: grande penalidade para Portugal. Chamado à conversão, Ronaldo não vacilou e chegou ao 108.º golo pela seleção portuguesa.

Já perto do intervalo, Mbappé entrou na área e caiu após um choque com Nélson Semedo. Antonio Mateu Lahoz apontou para a marca dos onze metros - confirmado pelo VAR - e Benzema restabeleceu a igualdade no marcador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.