O selecionador Francisco Neto disse hoje que "Portugal terá de estar ao mais alto nível" para se impor à "forte" Bélgica, no arranque da qualificação para o Mundial2019 de futebol feminino, em Penafiel, na terça-feira.

Em conferência de imprensa, Francisco Neto deixou elogios à Bélgica, afirmando que "é uma das equipas da Europa que mais tem evoluído nos últimos anos", e lembrou que, na fase final do último Europeu, no qual Portugal também marcou presença, teve resultados num grupo que integrou a Holanda e a Dinamarca, finalistas da competição.

"É uma seleção muito organizada, com jogadoras em clube de referência. Vão procurar os nossos erros e Portugal terá de estar ao mais alto nível, com uma concentração muito grande", disse Francisco Neto na sala de imprensa do estádio 25 de abril, em Penafiel, palco da estreia de Portugal no Grupo 6 da zona europeia de qualificação para o França2019.

Para o selecionador luso, "o jogo [com a Bélgica] será decidido pelo nível de concentração" e pela equipa que conseguir estar "mais tempo ao mais alto nível".

"Em 2013, quando esta equipa técnica entrou na Federação, dissemos que o objetivo era encurtar distâncias, depois, também num jogo de qualificação frente à Bélgica, disse que Portugal ia chegar um dia a uma final de uma fase final", recordou o selecionador, sem querer antecipar um final para esta nova etapa.

Para Francisco Neto, este apuramento “são oito jogos muito complicados, são oito finais”.

“Não direi que é o grupo mais difícil, mas é o mais equilibrado e aquele onde todas as equipas podem tirar pontos a todos. Mas acredito que em setembro de 2018, quando entrarmos nas últimas jornadas, podemos estar na luta pela qualificação", sublinhou.

Portugal compete no Grupo 6 com as seleções da Bélgica, Itália, ambas com uma cotação internacional superior, Roménia e Moldávia, e só o primeiro classificado tem a qualificação garantida para o Mundial, onde a equipa lusa nunca esteve, enquanto os quatro melhores segundos vão disputar um ‘play-off'.

A Bélgica lidera nesta altura o grupo, com os mesmos seis pontos da Itália, depois das vitórias frente à Moldávia (12-0), e Roménia (3-2), mas Dolores Silva, jogadora do Sporting de Braga, fala em "pressão positiva".

"Depois de termos feito história ao marcarmos presença numa fase final [Europeu da Holanda, no verão de 2017], todos os olhos vão estar focados em nós, mas é uma pressão positiva. Sacrifício, superação e união são os nossos trunfos. Estamos cientes das dificuldades e focadas ao máximo para contrariar a Bélgica, uma equipa muito forte e confiante, num grupo muito que é muito difícil", disse.

O encontro que vai opor Portugal à Bélgica (até ao momento registam-se dois triunfos para casa lado) realiza-se na terça-feira, no Estádio 25 de Abril, em Penafiel, a partir das 17:00, e será dirigido pela árbitra russa Nastasia Pustovoitova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.