Nunca é cedo demais para começar quando se sonha em conquistar um Mundial de futebol: a China, 72.ª colocada no ranking da FIFA, criará centenas de escolas do ensino infantil (crianças até 5 anos) especializadas em futebol, com a esperança de melhorar o nível dos seus jogadores.

Apesar da população de 1,4 biliões de habitantes, a China está longe de ser uma potência no desporto mais praticado no mundo, o que é lamentado pelo presidente do país, Xi Jinping, que sonha em ver a sua nação a vencer um Mundial de Futebol.

Com este objetivo, Pequim começará a selecionar escolas do educação infantil para um programa piloto dedicado ao futebol, anunciou a agência Xinhua.

Uma circular do Ministério da Educação citada pela agência estatal de notícias afirma que cada uma das 32 províncias do país deverá ter entre 50 e 200 centros de ensino infantil para futuros jogadores de futebol.

"O programa piloto procura despertar o interesse pelo futebol nas crianças com jogos de bola, criando uma atmosfera favorável à entrada da cultura do futebol", afirma o texto.

As crianças participarão em "diversas atividades físicas: correr, saltar, escalar e brincar com a bola", completa a Xinhua.

"Temos treinadores para as crianças com menos de cinco anos e muitas outras escolas do ensino infantil de Pequim também têm programas para o futebol", afirmou Li Jianli, diretor de uma escola da capital, ao jornal 'Global Times'.

A China esteve apenas uma vez no Mundial de futebol, em 2002 na Coreia do Sul e Japão, mas saiu da competição com três derrotas e sem marcar nenhum golo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.