O brasileiro Felipe Melo concedeu uma entrevista ao jornal argentino 'Diario Clarón' onde revelou como os jogadores da Seleção brasileira paravam Messi quando a 'canarinha' defrontava a seleção argentina. A tática, diz o médio do Palmeiras, é ir batendo no craque argentino e rodando sempre.

"Quando jogávamos contra ele dizíamos 'temos que dar-lhe pancadas um de cada vez, temos de ir rodando'. Caso contrário é difícil. Não há forma de marcar um jogador assim. Não digo dar-lhe pancadas para lesioná-lo, mas sim fazer faltas táticas, cortar o ritmo e incomodá-lo", confessou o médio de 36 anos.

Apesar da tática insólita, o veterano jogador é um confesso admirador das qualidades de Messi, um "jogador único", o "melhor da história".

"Não posso falar sobre Pelé porque não o vi jogar e de Maradona recordo-me do Mundial de 1990 quando a Argentina ganhou ao Brasil com o golo do Caniggia. No Brasil também dizem que o Zico é o melhor de todos, mas só o vi jogar na sua despedida, no Maracanã", frisou o controverso jogador.

Felipe Melo explicou o que diferencia o argentino de Cristiano Ronaldo, por exemplo.

"Eu vi jogar o Messi e é incrível, mais do que o Cristiano Ronaldo. O Cristiano pode fazer cinco golos mas o Messi faz esses cinco golos e ainda é capaz de dar golos aos colegas, por isso é mais completo", explicou.

Felipe Melo jogou na Europa em clubes como Juventus, Inter Milão, Mallorca, Almeria, Racing de Santander, entre outros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.