A FIFA, numa iniciativa conjunta com a Organização Mundial de Saúde (OMS), lançou hoje uma campanha de sensibilização à pandemia da Covid-19, em que futebolistas e antigas glórias aconselham as medidas e as ações que devem ser tomadas.

Em comunicado, o organismo que rege o futebol mundial, que está praticamente todo parado devido à pandemia, revelou que a campanha é denominada de “Passa a mensagem para expulsar o coronavírus” e explica os “cinco passos essências” para impedir a sua propagação.

Sob a orientação da OMS, 28 figuras ligadas ao futebol exemplificam como se deve lavar as mãos, o que fazer quando se tosse, indicam que não deve mexer na cara, explicam a distância que se deve ter para as outras pessoas e aconselham as pessoas a ficarem em casa.

“A FIFA e o seu presidente Gianni Infantino têm estado ativamente envolvidos em passar a mensagem contra a pandemia desde o início”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, durante o lançamento da campanha.

Já Infantino salientou que é necessário trabalho de equipa para combater a pandemia.

“A FIFA está a trabalhar em equipa com a OMS porque a saúde está em primeiro lugar. Alguns dos melhores jogadores juntaram-se à campanha e estão unidos em passar a mensagem para combater a covid-19”, frisou.

O espanhol Iker Casillas e o colombiano Radamel Falcao, ambos ex-jogadores do FC Porto, e o indiano Sunil Chetri, que passou pelo Sporting, são algumas das caras que participam na campanha, que será difundida nas redes sociais em 13 línguas.

O brasileiro Alissson Becker (Liverpool), o italiano Gianluigi Buffon (Juventus), o argentino Lionel Messi (FC Barcelona), a norte-americana Carli Lloyd (Sky Blue FC) e a francesa Laura Georges (Bayern Munique) são outras das figuras que aderiram à iniciativa da FIFA.

Os reformados Youri Djorkaeff (ex-França), Samuel Eto’o (ex-Camarões), Miroslav Klose (ex-Alemanha), Gary Lineker (ex-Inglaterra), Juan Sebastián Veron (ex-Argentina) e Xavi (ex-Espanha) também participam.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas. O país está em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.