O Ministro dos Desportos da Argentina afirmou hoje que o futebol será "uma das últimas coisas" a sair do isolamento obrigatório que vigora desde o dia 20 de março por causa da pandemia COVID-19.

"O futebol será uma das últimas coisas que o Governo irá levantar das atuais medidas restritivas. É difícil fazer previsões com segurança, mas eu estimo que iremos ficar sem futebol até ao final de maio", disse Matias Lemmens.

Questionado sobre a possibilidade de as pessoas poderem sair de suas casas para correrem, deu um parecer negativo: "As recomendações dos países mais avançados que passaram pela fase em que nos encontramos são as de que deve haver uma distância entre quatro e cinco metros entre as pessoas, pelo que, por enquanto, não será permitido que elas possam sair para correr."

O Governo argentino, que anunciou em 17 de março último, três dias antes do início da quarentena obrigatória, a suspensão das competições de futebol de todas as categorias, avançou com medidas, na semana passada, para auxiliar as empresas e os clubes que estão a enfrentar dificuldades económicas e financeiras em consequência da pandemia da COVID-19.

A nível global, a pandemia de COVID-19 já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 428 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 599 das 18.091 pessoas registadas como infetadas.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.