O espanhol Jordi Cruyff substituiu o antigo selecionador de seleção portuguesa de futebol Paulo Bento nos comandos do Chongqing Lifan, da superliga chinesa, despedido em julho passado ao fim de oito meses no clube.

Jordi ruma à China depois de ter treinado os israelitas do Maccabi Tel Aviv, clube com o qual venceu três campeonatos consecutivos.

"Há muito tempo que sigo à distância a evolução do futebol chinês", afirmou Cruyff, durante a apresentação, na terça-feira.

"Fala-se muito da contratação de grandes estrelas, mas existe também a vontade de criar uma boa base de trabalho para crescer de forma sustentável", comentou o técnico, sobre o futebol na China.

Paulo Bento deixou o clube no 12.º lugar da primeira divisão chinesa, e após acabar com uma série de seis derrotas consecutivas, ao vencer por 2-1 no reduto do Tianjin Teda.

Vítor Pereira (Shanghai SIPG) e Paulo Sousa (Tianjian Quanjian) são os outros técnicos portugueses que rumaram à China.

Entre os jogadores, Lavezzi, Hulk, Óscar, Gaitán ou Mascherano são alguns dos nomes sonantes do 'desporto-rei' que alinham em equipas do principal escalão chinês.

O investimento do país asiático na modalidade reflete o desejo de Pequim de converter o país numa potência futebolística à altura do seu poder económico e militar.

A única vez que a China participou num Mundial foi em 2002, mas o presidente chinês, Xi Jinping, quer colocar o país entre as melhores seleções do mundo até meados do século.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.