É o principal pesadelo dos treinadores virtuais do famoso jogo Football Manager: dominar adversário, fazer mais de 30 remates e ainda perder o jogo. Para os que não aguentam tamanha injustiça, a solução (pouco recomendável) é fazer 'batota',  saindo do jogo sem gravar e voltar a jogar.

Na vida real, há vários jogos em que uma equipa 'massacra' a outra mas acaba por perder. Mas talvez nunca tenha acontecido algo semelhante ao Nacional Potosí vs Zulia, jogo da Taça Sul-americana de futebol. Os jogadores, técnicos e adeptos do Nacional Potosí ainda devem estar a pensar como foi possível perder o encontro para a equipa venezuelana.

Estatística do Nacional Potosí - Zulia
Estatística do Nacional Potosí - Zulia

É que a formação boliviana fez 54 remates e teve 80 por cento de posse de bola e 13 cantos. Apesar de ter feito 54 remates, apenas 15 foram na direção da baliza defendida por Leonardo Morales, o quarentão guarda-redes do Zulia.

A equipa venezuelana raramente saiu do seu meio-campo, foi massacrado durante 90 minutos e apenas fez dois remates à baliza, com um deles a dar golo.

Um golo ainda mais difícil de digerir por parte do Nacional Potosí, já que foi apontado aos 92 minutos de jogo, num lance de contra-ataque.

Na segunda-mão, na Venezuela, os bolivianos do Nacional Potosí terá de ter melhor pontaria se quiser seguir em frente na Taça Sul-americana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.