O holandês Guus Hiddink vai ser selecionador e diretor técnico da equipa nacional de futebol de Curaçau a partir de 01 de setembro, substituindo no cargo o compatriota Remko Bicentini, anunciou hoje a federação caribenha.

Hiddink, de 73 anos, assinou contrato válido até ao Mundial2022, a disputar no Qatar, e terá como conselheiro o antigo futebolista holandês Hedwiges Maduro.

Hiddink, que terminou a carreira de jogador em 1982, foi até setembro passado selecionador da equipa olímpica da China.

Em mais de 35 anos de carreira como treinador, Hiddink treinou clubes como o PSV Eindhoven, Chelsea e Real Madrid, e participou em vários mundiais de futebol orientando as seleções de Países Baixos, Coreia do Sul e Austrália.

Em declarações ao canal televisivo Fox Sports, Hiddink admitiu que a “escolha pode não parecer estranha, mas era difícil dizer não” à proposta apresentada pela federação de Curaçau, cuja seleção ocupa a 80.ª posição no ‘ranking’ da FIFA.

Bicentini, que estava à frente da equipa há três anos e meio e tinha contrato até 2022, soube da sua dispensa pela imprensa e mostrou-se bastante surpreendido.

“Pensei que era uma brincadeira, creio que não havia nenhuma razão para a minha saída, ganhámos quase tudo sob o meu comando”, afirmou ao jornal holandês AD.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.