Han Kwang-song é a estrela da Coreia do Norte, seleção que se estreou com uma goleada na Taça da Ásia em futebol, ao perder 0-4 com a Arábia Saudita. O que poucos sabem é que o jogador está obrigado a quase todo o seu salário que recebe no Cagliari ao seu país.

O avançado de 20 anos tornou-se num dos símbolos do país, depois de, em 2016/2017, ter-se tornado no primeiro norte-coreano a marcar na principal Liga Italiana (pelo Cagliari, frente ao Torino, na 31.ª jornada, num golo de cabeça que bateu Joe Hart) e o segundo a jogar numa das principais ligas europeias, depois de Jong Tae-se ter atuado na Bundesliga em 2011/12. Tinha, na altura, 17 anos.

A meio da época passada 2016/2017 foi emprestado ao Perugia, da Segunda Liga Italiana, e não podia ter melhor início: fez um hat-trick frente ao Virtus Entella e nas primeiras sete jornadas (acabou a época com sete golos em 19 jogos) já contava com seis golos.

O destaque foi tal que, conta o jornal 'Marca', a RAI, televisão italiana, quis entrevista-lo. Mas a entrevista foi recusada e, segundo contou mais tarde o presidente do Perugia ao jornal 'La Stampa', o clube "recebeu uma chamada do governo norte-coreano a bloquear a entrevista". "Devido à escalada de tensão entre a Coreia do Norte e a União Europeia, ele não pode aparecer na televisão, sob pena de ser repatriado", explicou, na altura, Massimiliano Santopadre.

Desde a recusa da entrevista, nunca mais marcou. Regressou ao Cagliari na época passada, onde fez sete jogos mas não marcou qualquer golo. Esta época voltou a ser cedido ao Perugia, onde leva sete jogos mas nenhum golo.

Devido ao regime ditatorial que vigora na Coreia do Norte, Han Kwang-song está obrigado a dar quase todo o seu salário ao governo do seu país. O avançado de 20 anos apenas fica com 1500 euros, diz a 'Marca', citando jornalistas desportivos da Coreia do Norte. Confrontando com esta situação, o jogador negou que tenha dar parte do seu salário ao Governo de Piongyang.

Há cerca de um ano, Han Kwang-song foi apontado a clubes como Juventus e Arsenal. Mas continua na Segunda Liga Italiana, com poucos minutos e sem qualquer golo. Agora, neste mês de janeiro, terá a oportunidade de mostrar o seu valor na Taça da Ásia em futebol.

Para já, entrou com o 'pé esquerdo', ao ser expulso com duplo amarelo ainda na primeira parte, na derrota da Coreia do Norte ante a Arábia Saudita por 4-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.