A Associação Europeia de Ligas Profissionais de Futebol (EPFL) garantiu esta sexta-feira, em comunicado, que está a monitorizar o atual período de transferências, "caracterizado por gastos excessivos” e “inflação nos salários”.

O organismo defende a necessidade de “criar um sistema financeiro mais justo e equilibrado para o futebol profissional” e entende que “é responsabilidade dos acionistas preservar uma competição justa e adequada tanta a nível nacional como internacional”.

A EPFL, que já foi liderada pelo português Emanuel Macedo de Medeiros, garante que o seu principal objetivo “é melhorar e proteger o equilíbrio competitivo dentro das diversas ligas” e mostra-se disponível para colaborar com a FIFA, com a UEFA e com os acionistas “na salvaguarda de um futebol profissional justo e financeiramente sustentável, a bem de jogadores, clubes e adeptos”.

O comunicado surge um dia depois de o brasileiro Neymar ter protagonizado a mais cara transferência de sempre, 222 milhões de euros, trocando os espanhóis do FC Barcelona pelos franceses do Paris Saint-Germain.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.