Quase 60 operações foram realizadas esta quarta-feira em sete países europeus, incluindo Bélgica e França, no âmbito de uma investigação por supostas fraudes na liga belga, anunciou a Procuradoria Federal de Bruxelas.

Um total de 220 agentes da polícia foram mobilizados na Bélgica, França, Luxemburgo, Chipre, Montenegro, Sérvia e Macedónia. Várias pessoas foram detidas, de acordo com um comunicado da Procuradoria Federal.

O técnico do FC Bruges, o croata Ivan Leko, está entre os detidos, informou à AFP uma fonte próxima ao caso.

Também foram detidos o agente de jogadores Mogi Bayat e o ex-diretor desportivo do Anderlecht Herman Van Holsbeeck.

A investigação concentra-se em fraudes ligadas a transferências de jogadores e partidas com resultados manipulados da Jupiler Pro League, a primeira divisão belga, indicou a Procuradoria.

"A instrução judicial cobre atividades realizadas no âmbito de uma organização criminosa, de lavagem de dinheiro e de corrupção privada", destaca o comunicado.

As sedes de vários clubes da Jupiler Pro League estão entre os locais que foram objetos de operações de busca e apreensão. A imprensa citou FC Bruges, Anderlecht e Standard de Liege.

As operações também aconteceram nas residências de dirigentes dos clubes, agentes de jogadores, árbitros, um advogado, um escritório de contabilidade, de um treinador, jornalistas e alguns eventuais cúmplices", segundo o comunicado do MP.

A investigação, sob o comando da Procuradoria Federal, começou em 2017, após um relatório da Unidade de Fraudes Desportivas da Polícia Federal, que revelava "indícios de transações financeiras suspeitas" no campeonato da primeira divisão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.