A China vai limitar o investimento de empresas nacionais em clubes desportivos no estrangeiro, bem como no setor do imobiliário, de acordo com um decreto esta sexta-feira publicado pelo executivo de Pequim, noticiou a agência de notícias Xinhua.

Nos últimos anos, empresas chinesas tornaram-se proprietárias de clubes de futebol no estrangeiro, em especial no Reino Unido.

Esta semana foi anunciado que o empresário chinês Jisheng Gao, da empresa chinesa de investimento Lander, comprou 80% do clube inglês de futebol Southampton, por 210 milhões de libras (cerca de 231 milhões de euros).

O Southampton, conhecido pela academia de formação de excelência, torna-se, assim, o quinto clube dos dois primeiros escalões ingleses a ser controlado por investidores chineses, depois do West Bromwich Albion, da ‘Premier League’, e do Aston Villa, Birmingham, e Wolves, treinado por Nuno Espírito Santo, da segunda divisão.

Noutras ligas, empresas chinesas são donas de clubes como o Inter ou o AC Milan (Itália), Espanyol e Granada (Espanha).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.