O presidente da Federação Peruana de Futebol (FPF), Edwin Oviedo, foi condenado a 18 meses de prisão preventiva por um juiz da cidade nortenha de Chiclayo, na sequência de uma investigação pelos assassinatos de dois sindicalistas.

O ministério público peruano informou na sua conta oficial no Twitter a decisão tomanda pelo juiz do 8.º Juízo de Investigação Preparatória de Chiclayo, Carlos Chanamé.

O líder da FPF é acusado de ser o líder de uma organização criminal conhecida com “Los wachiturros de Tumán’ e de ser o mentor dos assassinatos dos dirigentes sindicais Manuel Rimarachín e Percy Farro.

Oviedo já tinha sido detido na quinta-feira, por 15 dias, enquanto era investigada a sua ligação a outra organização criminosa, conhecida como “Los cuellos blancos del puerto”.

Em várias ocasiões, o presidente da FPF negou ligação a qualquer organização criminosa.

Durante o mandato de Oviedo, iniciado em 2015, o Peru conseguiu, 36 anos depois, voltar a marcar presença na fase final de um Mundial, em 2018, na Rússia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.