Andrei Mirica foi titular em dois dos primeiros três jogos do FC Arges para a Liga Romena de Futebol mas, ao todo, soma apenas três minutos em 270 possíveis. O jovem extremo de 19 anos trabalha todos dos dias, sabendo que será titular mas, o mais provável, é nem sequer tocar na bola.

Mirica joga, não porque tem mais qualidade que os outros, mas porque o treinador Ionut Badea, antiga estrela da seleção da Roménia, precisa de seguir o regulamento da Liga Romena.

E diz o regulamento que os clubes da primeira divisão da Roménia são obrigados a terem no seu onze inicial dois jogadores sub-21, embora apenas um tenha de jogar durante 90 minutos. O outro pode ser substituído assim que o treinador quiser.

Além de Mirica, o guarda-redes George Micle (18 anos), os médios Angelo Cocian (20 anos) e Catalin Babu (20 anos), e o avançado Jose Andre Cozma (20) preenchem este requisito no plantel do FC Arges Pitesti.

Na tarde desta sexta-feira, frente ao UTA Arad (empate 1-1), Mirica deu o seu lugar a Ionut Nastasie logo no primeiro minuto. Na primeira jornada, na derrota do Argers em casa frente ao Botosani, Andrei Mirica durou dois minutos, antes de dar o seu lugar a Gabriel Deac. No jogo seguinte frente ao Gaz Metan Medias (mais uma derrota) a 'vítima' foi Jose Cozma, que abandonou o terreno aos dois minutos.

Apesar das mudanças, a equipa é última, com apenas um ponto em três jogos.

Mas esta parece não ser prática exclusiva do FC Arges já que na segunda jornada, na derrota 2-3 frente ao Gaz Metan Medias, o técnico adversário Dusan Uhrin fez o mesmo, ao trocar Rares Dogaru, de apenas 16 anos, por Nasser Chamed logo no primeiro minuto, mesmo antes de Ionut Badea mexer no FC Arges.

Ainda na época passada o mesmo se verificou durante o Academia Clinceni-Dinamo de Bucareste, em julho, quando Ioan Borcea, de 17 anos, foi substituído na formação do Dinamo logo aos 65 segundos.

Antes, em março de 2020, o treinador do Cluj, Dan Petrescu, substituiu Alin Fica por Alexandre Paun logo aos 38 segundos, na primeira interrupção de jogo.

Esta tem sido uma forma encontrada por alguns treinadores para contornarem esta lei, que acaba por mexer com as suas escolhas em campo, já que sabem que têm de ter sempre dois jogadores sub-21 no onze, independentemente da qualidade.

Esta lei introduzida no regulamento para fomentar a aposta nos jovens romenos não está a surtir efeito.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.