A imprensa espanhola avança esta segunda-feira que Cristiano Ronaldo solicitou formalmente à Audiencia Provincial de Madrid para não entrar a pé no edifício, "com o objectivo de garantir a sua segurança".

De acordo com o jornal El Mundo, o jogador português enviou um documento, ao qual esta publicação teve acesso, onde pede que seja dispensado de ter acesso às instalações a pé.

"Devido à sua grande notoriedade e ao facto de que o acesso regular ao edifício não poderá realizar-se em condições normais", Ronaldo pediu para aceder à Audiencia Provincial de Madrid de carro, através da garagem.

O internacional português, que responde pelo desvio de 150 milhões de euros de direitos de imagem que escondeu num paraíso fiscal para escapar aos impostos, deverá declarar-se culpado de quatro delitos fiscais pelos quais deverá aceitar uma pena suspensa de dois anos de prisão e o pagamento de 18,8 milhões de euros.

O ex-jogador do Real Madrid deveria ser ouvido no tribunal esta segunda-feira, mas pediu o adiamento da audiência por um dia devido a compromissos desportivos. A Juventus recebe esta noite o Chievo, em jogo marcado para as 19h30 (mais uma hora em Itália).

Esta não é a primeira vez que o internacional português pede uma exceção para ser ouvido em tribunal. Quando testemunhou pela primeira vez perante o Juiz de Instrução de Pozuelo de Alarcón, a 31 de julho de 2017, Ronaldo foi dispensado de chegar a pé.

O objetivo do internacional português era evitar a multidão de jornalistas que se encontravam à porta do edifício. Na altura, o carro onde seguia Ronaldo entrou diretamente para a garagem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.