Na China, a pior fase do novo coronavírus parece estar ultrapassada e a vida começa a voltar à normalidade, pelo que o campeonato local poderá começar a qualquer momento. Um recomeço que, contudo, poderá não contar com estrelas como Talista, que não podem, nesta altura, entrar naquele país.

De forma a ajudar à contenção da propagação do COVID-19, o governo chinês bloqueou as fronteiras para a entrada de estrangeiros, mesmo que com vistos de trabalho e residência válidos. Talisca, tal como outras figuras estrangeiras que atuam atualmente no futebol chinês, como por exemplo outro brasileiro, Paulinho, colega do antigo jogador do Benfica Guangzhou Evergrande, estão fora do território e não sabem se conseguirão regressar a tempo do retomar da competição.

Outros jogadores, ainda assim, como por exemplo Hulk e os colegas Óscar e Arnautovic, que atuam no Shanghai SIPG, contornaram o problema alugando um jato privado em conjunto, tendo dessa forma aterrado em Shanghai na sexta-feira, antes de ser decretado o fecho de fronteiras.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.