O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anunciou hoje a redução para cinco anos da suspensão por corrupção de Samson Siasia, antigo selecionador da Nigéria de futebol, que tinha sido suspenso de forma vitalícia pela FIFA em 2019.

O TAS considerou “desproporcional” a suspensão vitalícia imposta em abril de 2019 pela FIFA ao técnico de 53 anos, ex-jogador dos franceses do Nantes, que foi acusado de ter participado, em 2010, numa tentativa de manipulação de resultados.

Segundo o TAS, apesar de ser importante "que as penas sejam altas o suficiente para erradicar a corrupção" no futebol, neste caso, trata-se de "uma primeira infração", que "não" trouxe nenhum benefício a Siasia, "e não teve efeito negativo ou imediato" sobre outras pessoas.

A entidade sedeada em Lausana, na Suíça, também anulou a multa de 50 mil francos suíços (45 mil euros) imposta pela FIFA, considerando o arguido suficientemente sancionado financeiramente pela sua proibição de exercer profissão no futebol.

A suspensão "de qualquer atividade relacionada ao futebol, nacional ou internacional" começou em 16 de agosto de 2019 e, deverá terminar em 2024.

Campeão francês com o Nantes em 1995, o internacional nigeriano jogou no Mundial1994, nos Estados Unidos, tendo mais tarde sido técnico da seleção nigeriana, entre 2010 e 2011.

Este processo está relacionado com uma rede de manipulação de jogos de futebol ligada às apostas desportivas, que era encabeçada por Wilson Raj Perumal, de Singapura, que foi detido em 2011.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.