Num comunicado, publicado na revista “Mushtaqun Lel Jannah” (Desejando o Paraíso), a organização terrorista islâmica descreve como poderia acontecer um atentado em directo num dos jogos do campeonato do mundo.

«Que incrível seria o jogo Estados Unidos - Inglaterra quando se transmite em directo, com o estádio cheio e o som de uma bomba a explodir nas bancadas. Todo o estádio virado de cabeça para baixo e o número de cadáveres entre as dezenas e centenas. Se Alá quiser».

Inglaterra e Estados Unidos da América jogam dia 12 de Junho, no Estádio Royal Bafokeng, o primeiro jogo da fase de grupos do Grupo C.

Para além das selecções nacionais de futebol da Inglaterra e Estados Unidos da América, o grupo terrorista ameaça também as selecções da Alemanha, França e Itália, considerando que “todos estes países fazem parte de uma cruzada sionista contra o Islão".

No entanto, em declarações ao SAPO Desporto, o capitão Dinis Adrião da polícia sul-africana, e um dos responsáveis pelo sistema de segurança montado para o Mundial 2010, garante a segurança em todo o período do campeonato do mundo.

"A polícia está atenta a todos os tipos de crime incluindo o terrorismo".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.