“A Argentina continua a ser um Rolls Royce e temos Messi para o conduzir”, afirmou Maradona, num entrevista televisiva, desde Pretória, “quartel-general” da selecção “albi-celeste”, campeã mundial em 1978 e 1986.

De acordo com o técnico argentino, o jogador do FC Barcelona está bem: “Messi tem feito treinos impressionantes. Está feliz”, disse, lembrando: “Nunca tinha tido a felicidade de estar tanto tempo com ele e de o conhecer”.

Maradona garante que o jovem jogador do “Barça” assimilou da melhor forma todos os elogios: “Sabe que tem tudo para ganhar, para dar alegrias aos argentinos”.

“Quem vai ser o melhor de todos os tempos tem a sorte de contar a seu lado com um sábio como Juan Sebastián Veron”, disse ainda Maradona, fazendo igualmente rasgados elogios ao avançado Carlos Tevez.

O jogador do Manchester City foi garantido no “onze” e o seleccionador explicou porquê: “Não pode estar fora desta equipa, pelo que demonstrou em Inglaterra, onde triunfou, e pelo que tem demonstrado na selecção”.

Quanto a objectivos, tudo claro: “Prometemos entre todos que vamos disputar sete jogos. Temos uma equipa que vai deixar a pele em campo e vai jogar futebol. Não nos vamos trair a nós mesmos. Vamos respeitar a camisola”.

“O meu sonho é ver ‘Masche’ (Javier Mascherano, o “capitão”) levantar a Taça”, frisou, deixando claro que um triunfo agora seria mais importante do que o de 1986: “Isso já passou e isto é novo e o novo deslumbra”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.