“O Leo (Messi) é o melhor do mundo, toda a gente está na expectativa de ver o que ele vai fazer, mas a equipa está acima das individualidades e não depende dele”, sustenta Heinze, em divergência com a opinião de Bolatti, para quem o astro do FC Barcelona está “em grande forma e pode fazer a diferença”.

O lateral esquerdo do Marselha, campeão francês, argumenta mesmo que “não se deve colocar uma pressão extra” sobre Messi e assinala que as vitórias e as derrotas “serão de todos e não de um só jogador”.

“O Leo é humano, pode ter tardes boas ou más, oxalá sejam todas boas neste Mundial, mas espero que a grande figura do Mundial seja a equipa e não um jogador”, frisou.

Já o ex-portista Mário Bolatti revelou nunca ter deixado de pensar na seleção argentina, mesmo quando estava desvalorizado no FC Porto, onde jogava pouco, confessou que o regresso ao futebol argentino lhe devolveu a confiança e que a presença na África do Sul é o “concretizar de um sonho”.

Depois da experiência menos feliz no FC Porto, Bolatti regressou ao seu anterior clube na Argentina, o Hurácan, no qual relançou a carreira e atraiu o interesse da Fiorentina, de Itália, o seu actual clube.

A Argentina integra o grupo B do Mundial2010, juntamente com a Nigéria, seu adversário no primeiro jogo, sábado, a Grécia e a Coreia do Sul.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.