O seleccionador de Inglaterra, Fabio Capello, defendeu hoje, após o jogo com os Estados Unidos (1-1) para o Mundial de futebol, o guarda-redes, Robert Green, que deu um “frango” que resultou no golo dos norte-americanos.

“Ele cometeu um erro, mas também fez uma defesa soberba na segunda parte e fiquei feliz por ele”, disse Capello, que salientou as vários ocasiões de golo criadas pela selecção inglesa e as muitas coisas positivas que retirou da exibição da sua equipa.

Para o treinador italiano, a única coisa que não foi positiva no jogo entre a Inglaterra e os Estados Unidos foi o resultado.

Já o seleccionador dos Estados Unidos, Bob Bradley, realçou “o grande esforço colectivo” feito pela equipa para “reverter o resultado”, depois do golo sofrido logo aos quatro minutos.

“Ao intervalo disse aos jogadores que tinham uma hipótese de ganhar, mas acabámos por conquistar um ponto”, disse Bradley, mostrando-se satisfeito pelo empate frente ao favorito do grupo.

O autor do golo inglês, o médio do Liverpool Steven Gerrard, considerou que “o importante foi não perder”, apesar de a equipa ter tido “a infelicidade de sofrer um golo esquisito”: “Sabemos que temos de somar sete pontos para garantir a qualificação e é isso que vamos fazer”.

Gerrard também defendeu Green, recusando-se a criticá-lo, ao referir que “um erro” como o que ele cometeu “pode acontecer”, e lembrando que foi ele que “salvou a equipa na segunda parte”, ao evitar o segundo golo dos Estados Unidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.