Na antevisão ao jogo de estreia no torneio, sábado, com os Estados Unidos, Capello disse ter “confiança” nos seus jogadores e exigiu “mentalidade inglesa” para o confronto com os norte-americanos.

“É isso que exijo: mentalidade inglesa. A mesma mentalidade que apresentámos na fase de qualificação”, revelou o experiente treinador.

Capello falou ainda da importância do primeiro jogo e da “estrela” Wayne Rooney, que tem sido criticado por protestos contra as equipas de arbitragem.

“Fez todos os jogos de qualificação e nunca teve problemas com os árbitros. É esse Rooney que quero no Mundial. Os árbitros são para respeitar”, avisou.

Do lado norte-americano, o experiente guarda-redes Tim Howard reconheceu que somente sem erros defensivos pode ser possível derrotar a Inglaterra.

“Não podemos permitir cantos e livres próximos da área. Se isso acontecer, seremos punidos. Garantidamente”, disse o guarda-redes dos ingleses do Everton, conhecedor profundo da selecção orientada por Fabio Capello.

O médio Michael Bradley também abordou o confronto de sábado com os ingleses e explicou que a formação norte-americana irá tentar apostar na velocidade para contrariar o adversário.

“Seremos sempre fiéis ao nosso tipo de jogo, seja qual for o adversário. Se alguém estiver mais cansado, temos de ser capazes de ajudar imediatamente. Vai ser difícil e muito duro fisicamente”, assumiu Bradley.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.