A alcunha é apropriada para o número 13, da sorte, do Uruguai. Sebastián Abreu, jogador do Botafogo, foi chamado a marcar o penalti decisivo no jogo com o Gana e acabou por fazer a sua tradicional “cavadinha”.

Um remate suave que acabou por enganar o guarda-redes kingson. O Uruguai fica apurado com o sangue frio de “el loco” que, no final da partida, disse apenas ter marcado desta forma por “convicção”.

“Foi arriscado mas também seria se o tivesse marcado com força e saísse em arco. São decisões e convicções que tenho quando executo”, afirmou Sebastián Abreu ao Sapo Desporto recordando que já fez o mesmo no Brasil “e noutros locais”.

Sobre o jogo com a Holanda, Abreu está confiante que este ano o Uruguai voltará a fazer história mas, para já, “há que disputar a meia-final”.

“Vai ser um jogo difícil, a Holanda está com um grande nível e é muito forte, mas vamos fazer tudo para chegar à final”, disse o jogador uruguaio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.