Há quatro anos, no Mundial da Alemanha, a Coreia do Sul gastou 109 mil euros para transmitir os jogos ao vizinho do Norte.

Este ano, com o conflito político acentuado entre os dois países, que pela primeira vez marcam presença conjunta num Mundial de futebol, a SBS TV, detentora dos direitos para toda a península coreana decidiu cobrar o sinal de transmissão.

“As discussões não avançaram, não podemos garantir um acordo antes do início do Mundial”, disse à agência France Press um porta-voz do canal.

A Coreia do Norte, que regressa ao Mundial depois de 1966, está integrada no grupo G, juntamente com Portugal, Brasil e Costa do Marfim.
Integrada no grupo B, a Coreia do Sul vai disputar a primeira fase do Mundial frente à Grécia, à Argentina e a Nigéria.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.