Em entrevista hoje publicada nos jornais do grupo Independent - “Star”, “Mercury”, “Cape Times” e Pretoria News” - Ronaldo admite que Portugal está no “grupo da morte”, mas acredita que a turma das “Quinas” fará um bom Mundial caso vença a Costa do Marfim no jogo de estreia, a 15 de Junho, na cidade de Port Elizabeth.

“Penso que temos possibilidades de fazer um bom Mundial. Como tivemos de lutar muito para conseguir a qualificação, estaremos melhor preparados para os duros testes que enfrentaremos. Talvez se a fase de qualificação nos tivesse corrido bem tivéssemos a tentação de relaxar, mas assim sabemos que temos de trabalhar muito e sabemos como o fazer”, afirma o CR9, considerando que Queiroz é um seleccionador experiente e com profundos conhecimentos sobre os adversários que vão defrontar.

Quando confrontado com a questão de quem é o melhor jogador do mundo da actualidade, Ronaldo respondeu, com um sorriso, que é ele próprio, explicando depois ser difícil isolar um entre tantos jogadores talentosos em actividade, como Xavi, Iniesta, Messi, Kaká, Rooney, Lampard e Drogba.

“Para um jogador se destacar no Mundial ele dependerá muito do momento de forma que a sua selecção atravessar. Ninguém joga sozinho e a equipa terá que jogar bem em conjunto para que um jogador possa ter um bom torneio”, respondeu Cristiano Ronaldo, ao ser interrogado sobre qual o futebolista que se destacará individualmente no Mundial da África do Sul.

Considerando que o país anfitrião poderá ter um bom desempenho em resultado do factor casa, Ronaldo destaca Steven Piennar, o médio do Everton, como a grande estrela da selecção sul-africana.

Ainda sobre a África do Sul, o número 9 do Real Madrid declara-se optimista sobre o sucesso do primeiro Mundial em solo africano, declarando não ter receios sobre a segurança ou outros aspectos do torneio.

“Quando Portugal organizou o Euro’2004 muitas pessoas foram críticas porque o nosso não era um grande país e outras considerações, mas acabou por ser uma experiência incrível e todos adoraram o Euro e viveram momentos de felicidade”, disse Ronaldo.

A estrela portuguesa do Real Madrid e Melhor Futebolista do Mundo em 2008/2009 confessou ter ouvido rumores recentes sobre um alegado interesse do Barcelona na sua contratação, mas escusou-se a comentar por “nada saber sobre a questão”.

E em jeito de remate final, Cristiano Ronaldo afirma que “actor de cinema” poderá vir a ser a sua opção profissional depois de pendurar as chuteiras. “Talvez vá para o cinema, nunca se sabe. Já recebi alguns convites mas de momento estou concentrado no meu futebol. De uma coisa tenho a certeza: nunca serei cantor, não consigo cantar. Mas filmes, talvez. O futuro o dirá”, concluiu Cristiano Ronaldo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.