A FIFA informou hoje que o seu comité disciplinar não encontrou motivos para abrir um processo contra o “capitão” da formação das “quinas”, eliminada terça-feira pela Espanha (0-1), nos oitavos de final do Mundial de 2010.

Depois do último apito do árbitro argentino Hector Baldassi, na Cidade do Cabo, o jogador do Real Madrid foi seguido por um operador de câmara de uma televisão e, a dada altura, cuspiu na sua direcção.

Portugal acabara de se eliminado pelos detentores do título europeu, vencedores com um tento de David Villa, aos 63 minutos, jogador já contratado pelo FC Barcelona.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.