Segundo as informações da policia sul-africana, foram dois os assaltantes, sendo que um já foi detido. Através de um sinal de telemóvel emitido por uns dos telemóveis furtados a um dos jornalistas lusos, a policia conseguir detectar o suspeito, que acabou detido.

Nesta altura, as medidas de segurança junto do hotel foram reforçadas.

Um grupo de jornalistas foi esta madrugada de quarta-feira assaltado com armas o hotel Nutbush Boma Lodge, a cerca de 15 quilómetros do centro de Magaliesburg. Um dos jornalistas esteve mais de hora e meia com uma arma apontada enquanto roubavam todo o material.

“Acordei eram umas cinco da manhã com dois homens no quarto e estive mais de uma hora com armas apontada à cabeça taparam-me com edredão por cima vi a morte à frente”. Encostaram-me a arma à cabeça ouvi remexer nas coisas e senti a arma encostada ao corpo, pensei que ficava ali”, disse ao Sapo Desporto o repórter fotográfico da Global Imagens, António Simões.

Neste hotel, localizado “no meio do mato” e reservado pela Cosmos, a agência que trata das viagens dos jornalistas e da Selecção, estão mais jornalistas e neste assalto foram ainda roubados mais dois quartos, do jornalista espanhol da Marca, que ficou sem a roupa, e do Expresso, a quem levaram o telemóvel.Nestes dois casos, no entanto, como não acordaram, não deram conta do assalto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.