“Tendo em conta que tem jogadores muito experientes, que jogam nas grandes ligas europeias, já estava à espera que fizessem um bom campeonato do Mundo. Ainda para mais, pelos jogadores que têm na frente de ataque, por isso não estou surpreendido”, revelou à Agência Lusa Diogo Viana.

Apesar das individualidades, o ainda jogador do FC Porto elege o colectivo da selecção “laranja” como uma das suas principais “armas”.

“Tem grandes nomes do futebol europeu, mas acho que os frutos, que estão a ter no campeonato do Mundo, e mesmo na qualificação, resultam do seu colectivo. Como é óbvio, mesmo quando um bom colectivo funciona, há sempre individualidades que se realçam mais do que outras”, referiu.

Já qualificada para os “oitavos”, a Holanda, que já bateu a Dinamarca (2-0) e o Japão (1-0), defronta hoje os já eliminados Camarões, a partir das 20:30 locais (19:30 em Lisboa), na Cidade do Cabo, ao mesmo tempo que a Dinamarca joga frente ao Japão, em Rustenburgo.

Além da eficácia ofensiva, a Holanda, tal como Portugal, Uruguai e Chile, ainda não sofreu qualquer golo, daí que Diogo Viana a coloque entre o lote de favoritos.

“Mesmo que não estivesse a jogar bem colectivamente, qualquer um dos jogadores que tem poderia resolver os jogos individualmente. Por isso, acho que é uma equipa a ter bastante em conta”, rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.