“Se estas palavras foram usadas, ele (Anelka) não tem mais nada a fazer lá… Ou então, a partir de agora, aceitamos tudo”, disse Teinturier, em declarações à rádio France Info.

O dirigente acrescentou que deverá ser Jean-Pierre Escalettes, presidente da FFF, a tomar esta decisão: “Ele deve ser expulso imediatamente ou pedir desculpas. Caso contrário, não deverá reaparecer com uma camisola de treino da equipa de França”.

O avançado do Chelsea, ao qual Domenech terá pedido um reposicionamento tático, inicialmente contestou esta crítica e, posteriormente, insultou o seleccionador, segundo adianta a edição de hoje do jornal desportivo francês L’Equipe.

Segundo o jornal, ao intervalo do encontro, quando o resultado estava empatado a zero, o selecionador não previa substituir Anelka, mas terá reprovado o comportamento pouco ofensivo de Anelka, que terá manifestado desacordo com o seleccionador, que ameaçou substitui-lo.

O ponta de lança francês contestou, Domenech ameaçou substitui-lo e Anelka respondeu de pronto: “Vai apanhar no …, filho da …”. Domenech limitou-se a dizer: “Está bem, sais”.

“Sim, claro”, terá respondido Anelka, que ficou no balneário, substituído por Gignac.

Na segunda parte, a França sofreu dos golos, perdeu o jogo e comprometeu as aspirações de conseguir a qualificação para os oitavos de final do Mundial2010.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.