Entrou melhor na partida a Argélia, mas perto do final da primeira parte coube aos Estados Unidos da América ter duas boas oportunidades de golo. Logo aos seis minutos, Djebour fez tremer a baliza americana. O nº 11 argelino, após um passe longo e falha clamorosa da defesa, já dentro da grande área, atirou à trave. Três minutos depois, Djebour tenta novamente, mas desta feita atira ao lado.

Antes disso, aos sete minutos, Gomez obrigou o guardião argelino a grande defesa, num potente remate cruzado à entrada da área.

Depois seguiram-se as tentativas norte-americanas, que chegou a gritar golo, aos 20 minutos, mas o árbitro invalidou, embora o jogador norte-americano estivesse em linha.

Aos 35’, Donovan abriu bem para a entrada de Dempsey, já na grande área, mas este foi incapaz de finalizar. Dois minutos volvidos, grande atrapalhação do ataque norte-americano: Donovan faz um primeiro remate e na recarga, a estrela da equipa dividiu o remate com Altidore, que acabou por atirar por cima.

Na segunda parte, os Estados Unidos aceleraram e dominaram, na sua maioria, os últimos 45 minutos. Bradley e Dempsey procuraram por várias vezes o golo, mas ora a falta de pontaria dos avançados, ora as boas intervenções de Ouheb foram travando o ímpeto dos norte-americanos.

Sob o tempo regulamentar, uma das estrelas do conjunto americano, Donovan apontou o merecido golo e qualificou a sua equipa para os oitavos-de-final da prova.

Com este resultado (1-0), os Estados Unidos vencem o grupo C com cinco pontos, os mesmos que a segunda classificada, a Inglaterra. No entanto, o facto de a selecção americana ter mais golos marcados dá-lhe a liderança.

Argélia e Eslovénia ficam pelo caminho. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.