Após a estreia no Mundial, Dunga admitiu que os jogadores do Brasil acusaram alguma ansiedade, mas que melhoraram no segundo tempo ante uma equipa com um plano defensivo que considerou de "quase perfeito".

"Estamos contentes pela vitória por 2-1, mas queremos mais. Não nos vamos contentar apenas com isto. Não estou feliz, nem Júlio César está satisfeito por ter sofrido um golo", salientou Dunga, após o segundo jogo do Grupo G, realizado após o empate 0-0 entre Portugal e Costa do Marfim.

O seleccionador do Brasil, que defronta Portugal a 25 de Junho, reconheceu que a equipa falhou muitos passes no primeiro tempo e que os jogadores não encontraram soluções para romper o cerco dos norte-coreanos.

"Qualquer selecção no Mundial deve ter eficácia ofensiva e defensiva. Brasil fez um bom jogo, sobretudo no segundo período. No primeiro, faltou-nos os automatismos e a velocidade nos passes. Fomos mais bem sucedidos na segunda parte", referiu, admitindo o fraco desempenho de Kaká.

Por isso, esclareceu que a entrada de Nilmar para o lugar do brasileiro do Real Madrid visou dar mais velocidade à equipa.
O próximo encontro do Brasil é com a Costa do Marfim, no domingo, véspera do Portugal-Coreia do Norte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.