“É extraordinário chegar aqui... passaram 32 anos”, afirmou Bert van Marwijk, lembrando que a Holanda não estava presente na final de um Mundial desde 1978, ano em que só caiu perante a anfitriã Argentina (1-3, após prolongamento).

O “desconhecido” Marwijk, algo contestado de início, continua 100 por cento vitorioso em jogos oficiais (oito triunfos na qualificação e seis na fase final), depois de suceder a Marco van Basten, e estava naturalmente feliz.

“É incrível. Temos de estar orgulhosos, pois somos um pequeno país”, disse o seleccionador da Holanda, que também perdeu a final do Mundial de 1974, igualmente para a equipa da casa, na ocasião a República Federal Alemã (RFA), e tem como grande feito o título europeu de 1988.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.