A selecção nacional não foi além de um empate a zero com a Costa do Marfim, em jogo a contar para o Grupo G. Fábio Coentrão assumiu que momentos antes da partida “estava um pouco ansioso” mas que jogou tranquilo.

“Desejava a vitória mas não foi possível. As coisas não correram bem. Antes do jogo estava um pouco ansioso mas depois joguei tranquilo. O resultado não foi o que desejávamos. Está tudo em aberto e temos de vencer o próximo jogo.”

Estreia absoluta num Campeonato do Mundo, Fábio Coentrão foi um dos melhores em campo frente à Costa do Marfim. Sobre se tinha recebido conselhos de colegas mais experientes, Fábio Coentrão afirmou que “os conselhos têm de vir de mim. Penso só por mim. Quando há conselhos bons aceito-os bem mas neste jogo senti-me tranquilo e pensei por mim.

Sobre a titularidade na selecção portuguesa, Fábio Coentrão afirmou que continua a trabalhar para poder ser titular mas que há outros jogadores que podem fazer o seu lugar.

“A selecção tem o Ruben, que é um excelente jogador, e eu estou a trabalhar para conquistar a titularidade.”

Depois do empate frente à Costa do Marfim, o lateral do SL Benfica acredita que Portugal tem tudo para passar à fase seguinte, embora desejasse que Brasil e Coreia do Norte empatassem.

“O ideal era que o Brasil empatasse. Não dependemos de terceiros nem de quartos para o nosso objectivo.”

Sobre como foi defrontar Drogba em campo, Fábio Coentrão diz que não tem medo quando entra em campo e que respeita sempre os seus adversários.

“Eu não ligo a “Drogbas” nem a jogadores especiais. Respeito-o mas sei as qualidades que tenho e não vou para o campo com medo.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.