A Federação Internacional de Futebol (FIFA) fez um ultimato à Nigéria para revogar até às 18:00 de segunda-feira a suspensão de dois anos imposta à selecção de futebol do país pelo presidente nigeriano, Goodluck Jonathan.

De acordo com o porta-voz da FIFA, Nivolas Maingot, se a decisão do presidente não for revogada “a selecção da Nigéria será suspensa pela FIFA”, esclarecendo que o organismo que dirige o futebol mundial já comunicou essa intenção em carta dirigida às autoridades nigerianas.

A suspensão pela FIFA implica não só o afastamento da selecção principal como das restantes equipas nacionais, clubes e árbitros de todas as competições internacionais, assim como o fim das ajudas financeiras distribuídas pela federação internacional.

“A FIFA tem uma posição muito clara. Quer preservar a independência dos órgãos do futebol”, adiantou Maingot, enquanto o secretário-geral do organismo, Jerome Valcke, sustentou: “Somos 208 membros e, se um vai contra os estatutos, está a ir contra todo o sistema do futebol. A hierarquia do futebol destrói-se”.

A Nigéria terminou o grupo B da primeira fase na última posição, tendo averbado derrotas com Argentina e Grécia, e um empate com a Coreia do Sul.

Em Fevereiro, a federação nigeriana despediu Shaibu Amodu do cargo de seleccionador, tendo contratado o sueco Lars Lagerback, apenas quatro meses antes do início da competição.

O próximo compromisso oficial da selecção de futebol da Nigéria está agendado para Setembro, em jogo de qualificação para a Taça das Nações Africanas de 2012.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.