A justiça sul-africana anunciou hoje ter retirado as acusações contra duas adeptas holandesas por publicidade ilegal no Mundial de futebol, depois de a FIFA ter chegado a acordo com a marca de cerveja publicitada.

“As acusações foram retiradas. A FIFA informou que tinha chegado a acordo com a marca Bavaria, que não está entre os patrocinadores oficiais do Mundial”, afirmou um porta-voz do ministério público sul-africano.

As duas adeptas foram acusadas de terem organizado um golpe de publicidade à marca Bavaria, durante o jogo Holanda-Dinamarca, quando com mais adeptas usaram minivestidos laranja com o símbolo daquela marca de cervejas.

Depois de terem sido detidas, as adeptas holandesas acabaram por ser libertadas sob uma caução de mil euros cada.

As detenções causaram algum mau estar, com o governo holandês a considerar a situação como “absurda” e a prisão como “um exagero”.

A Budweiser é a única marca de cerveja permitida pela FIFA, que arrecadou mil milhões de dólares (cerca de 800 milhões de euros em publicidade) neste campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.