Grécia e Nigéria entraram no Free State, em Bloemfontein, conscientes de que apenas uma vitória podia manter as duas equipas na luta pelo apuramento. Ambas tinham perdido na primeira jornada e apenas uma vitória podia manter acesa a chama do apuramento.

No entanto, durante o primeiro tempo, as duas formações pouco fizeram por isso. Os nigerianos controlaram os primeiros minutos de jogo mas o futebol jogou-se muito, e nem sempre bem, na zona do meio-campo.

Nas bancadas só não se adormecia porque as vuvuzelas não o permitiam e um livre lateral ofereceu à Nigéria a possibilidade de ficar na frente do marcador. Do lado esquerdo do ataque da equipa africana, Kalu Uche marcou o primeiro da Nigéria no Mundial 2010. O nigeriano bateu com a intenção de cruzar mas a bola passou por toda a gente sem sofrer qualquer toque e foi alojar-se na baliza de Tzorvas.

A Grécia não parecia ter forças para reagir e uma atitude impensada de Sani Kaita deu um empurrão aos helénicos, até aí incapaz de se soltarem e criar lances de perigo. O médio nigeriano agrediu Torosidis e viu o vermelho directo quando estavam decorridos 32 minutos.

Quase automaticamente a Grécia cresceu no jogo e aos 43’ Gekas chegou ao golo do empate. O avançado apostou no remate fora da área e a bola acabou por bater em Haruna e trair Enyeama. Estava feito o empate à beira do intervalo.

No começo do segundo tempo ambas as equipas tentaram impor-se mas nenhuma conseguiu fazer prevalecer o seu futebol. O jogo continuava a discutir-se no meio-campo e à beira do minuto 60 viveram-se momentos de emoções fortes no Free State.

Após uma oferta do capitão nigeriano Yobo, Gekas rematou sozinho perante Enyeama mas não conseguiu colocar a Grécia na frente. Enorme, o guarda-redes nigeriano fez mais uma grande defesa, confirmando a qualidade já demonstrada frente à Argentina.

Perdia-se a possibilidade de dar a volta no marcador mas pior para os gregos foi o contra-ataque que os nigerianos levaram a cabo e incrivelmente desperdiçado por Ogbuke Obasi.  Tzorvas ainda defendeu o primeiro remate, mas, com a baliza à sua mercê, o avançado que joga no Hoffenheim, da Alemanha, não foi capaz de fazer o mais fácil e encostar para o golo nigeriano.

Melhor fisicamente, a Grécia tomou então conta do jogo e após algumas ameaças, aos 70’, o desamparado Enyeama nada pôde fazer para impedir o segundo golo grego. Tapado por uma muralha de jogadores, o guarda-redes nigeriano foi obrigado a defender para a frente um remate de Tziolis e, na recarga, Torosidis fez a reviravolta no marcador.

Com este resultado, a Grécia - que conseguiu a sua primeira vitória de sempre num Mundial - tem ainda em aberto o apuramento para os oitavos-de-final, mas terá pela frente a já apurada Argentina. Nas contas do grupo B, tal como os gregos, a Coreia do Sul tem também três pontos e terá pela frente a Nigéria, a quem só um milagre poderá valer para chegar à fase seguinte da prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.