Sem Robben, no banco, a Holanda tem sido mais perigosa, mas ainda não foi capaz de materializar em golos essa supremacia sobre a Dinamarca, que foi adversária de Portugal na fase de apuramento.

Bem na defesa, os escandinavos apenas por duas vezes assustaram Stekelnbur, mas sem consequências. Aos 27 minutos, o perigoso Bendtner falhou o cabeceamento e aos 38’, num bom contra-ataque, com Kahlenberg a lançar Bendtner, obrigou o guardião holandês a boa defesa.

Com mais posse de bola, a Laranja Mecânica, quarta selecção do ranking mundial, atrás de Portugal, teve boas ocasiões de golo, ainda que tantas como o seu adversário.

Aos 10’, Kuyt num remate de longe obrigou Sorensen a aplicar-se. Volvidos 10 minutos, seria Van der Vaart, no coração da área, a rematar forte, com a bola a embater num defesa dinamarquês e a sair.

Ao intervalo, ainda não há golos no Holanda-Dinamarca.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.