Holanda e Dinamarca disputam na segunda-feira o primeiro jogo entre selecções europeias de futebol do Mundial da África do Sul, com o equilíbrio a surgir como nota dominante no discurso dos protagonistas.

Bert van Marwijk, o seleccionador holandês, reconheceu em conferência de imprensa que os resultados dos jogos de preparação (vitórias sobre o México, Gana e Hungria por 2-1, 4-1 e 6-1) oferecem uma “motivação importante”, mas isso, só por si, “nada resolve”.

“Temos de ter respeito pelos adversários. Esses resultados não oferecem qualquer garantia de bons jogos e vitórias no Campeonato do Mundo”, afirmou Van Marwijk.

O avançado Robin van Persie, do Arsenal, mostrou-se mais confiante, mas também alertou para a qualidade dos dinamarqueses.
“Com esta equipa, podemos ir longe, mas importante é pensar em cada jogo com concentração”, sintetizou.

Do lado da Dinamarca, o experiente Jesper Gronkjaer elogiou a selecção holandesa, mas também considerou o seu grupo de jogadores “difícil e preparado para o Mundial”.

“A Holanda tem excelentes jogadores, muitos deles jovens e que actuam nos melhores campeonatos da Europa. Mas nós queremos surpreender e, se possível alcançar alguma coisa positiva do jogo”, explicou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.