“Numa altura de crise? Cada um tem o seu trabalho e cada um ganha o que ganha. Sobre o que veio no jornal a dizer que ganhamos cento e tal mil euros não vou dizer se é verdade ou mentira. Mas pode ir à minha conta bancária ver que não entrou dinheiro nenhum. Nem eu nem os jogadores da Selecção Nacional”, garantiu Fábio Coentrão, esta quarta-feira, à margem do anúncio do nascimento da sua filha Vitória.

E continuou: “Tenho a certeza que nenhum dos jogadores está preocupado com esse dinheiro. Falo por mim, pela selecção ia até ao fim do mundo sem ganhar um tostão. Acho que os jogadores da selecção não pensam nesse dinheiro”.

Sobre a continuidade de Carlos Queiroz no comando técnico de Portugal para o apuramento e hipotética prova europeia em 2012, o defesa esquerdo do Benfica não se quis alonga em comentários, remetendo para quem de direito.

“Acho que o mister Queiroz fez o que lhe competiu. Temos de compreender que fomos eliminados pela selecção campeã do mundo. Agora se fica ou não fica no comando técnico não é da minha conta”, sublinhou.

Porque o tema paternidade foi o motivo pelo qual Fábio Coentrão levou até ao Hospital Privado da Boa Nova, em Perafita, Matosinhos, vários jornalistas, o defesa disse ainda que ficou surpreendido pelo facto de Cristiano Ronaldo ter sido pai porque “ninguém da selecção nacional sabia”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.