A Itália, por regra, começa mal as grandes competições e vai crescendo à medida que a prova avança, o que adensa a expectativa em torno do desempenho dos tetracampeões do Mundo, que não têm sido incluídos no lote de grandes favoritos deste Mundial.

Quanto ao Paraguai, que fez uma brilhante campanha de qualificação na zona sul-americana e se afigura um adversário complicado para os campeões mundiais, mantém-se a dúvida em relação à utilização do avançado do Benfica Óscar Cardozo, apesar de as últimas informações darem conta de estar recuperado da lesão no tornozelo contraída em Portugal.

Além do Itália-Paraguai, disputam-se hoje mais dois jogos do Grupo E, o Holanda-Dinamarca (12:30) e o Japão-Camarões (15:00), jogo que vai ser dirigido pelo árbitro português Olegário Benquerença.

A selecção laranja vai ter pela frente a Dinamarca, que garantiu o apuramento directo para o Mundial no mesmo grupo de Portugal, obrigado a disputar o “play-off” para obter um lugar na fase final.

No outro jogo que fecha a jornada, entre japoneses e camaroneses, vão estar em confronto dois estilos distintos de futebol, a velocidade nipónica contra a força e o poder atlético dos africanos, capitaneados por Samuel Eto’o, cuja classe pode marcar a diferença.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.