O guarda-redes brasileiro Júlio César falou hoje das qualidades dos avançados Cristiano Ronaldo e Didier Drogba, considerando que o futebolista português é mais completo, mas que o Brasil tem que prestar atenção aos dois.

"São jogadores com estilos completamente diferentes. Sem dúvida, que temos que ter uma atenção especial com eles", disse o guardião, que domingo defronta a Costa do Marfim, no segundo encontro do Grupo G do Mundial2010, e a 25 de Junho terá que enfrentar Portugal.

Depois de uma primeira jornada em que a equipa "canarinha" venceu a Coreia do Norte (2-1), Júlio César prepara-se para encontrar dois dos melhores avançados do Mundo.

Para o guarda-redes do Inter de Milão o perigo é inerente aos dois adversários, mas Cristiano Ronaldo "é tecnicamente superior", com mais qualidades, rematando bem tanto de cabeça, como com os pés.

Em relação a Didier Drogba, considera ser especialmente temível quando se encontra em posição de finalizar, definindo o avançado marfinense como um jogador que raramente falha em situação de golo e que se movimenta mais dentro da área.

A utilização de Drogba como titular ainda está em dúvida - com Portugal só jogou a partir dos 66 minutos -, devido à fractura que sofreu num braço, antes do Mundial.

Outro aspecto lembrado foi o facto de Drogba ter sido anulado por dois defesas brasileiros, Maicon e Lúcio, quando o Inter de Milão eliminou o Chelsea na Liga dos Campeões.

Para domingo, com a Costa do Marfim, o guarda-redes espera um “jogo mais aberto” do que o da estreia no Mundial2010 de futebol frente à Coreia do Norte (2-1).

“Será diferente, será mais aberto”, considerou, justificando que os marfinenses precisam de arriscar mais nesta segunda jornada do grupo, depois do nulo consentido frente a Portugal.

O jogador do Inter de Milão admitiu ainda que esse estilo de jogo poderá beneficiar o Brasil, selecção com grande capacidade ofensiva e que beneficia habitualmente quando tem mais espaço para desenvolver o seu futebol.

“Sempre que uma equipa joga de maneira mais aberta os nossos jogadores mais ofensivos, o Kaká, Robinho e Luís Fabiano tiram proveito disso, em encontrar espaços”, observou o guarda-redes.

Júlio César alertou ainda para o poderio físico da selecção comandada pelo sueco Sven-Goran Eriksson, que procurará o contra-ataque e que o seleccionador Dunga já os alertou para essa situação.

Entretanto, hoje a “canarinha” mudou o local de treinos devido às más condições em que ficou o campo de treinos Randburg High School, em Joanesburgo, que passou a apresentar relva solta depois de um treino dos suplentes na quinta-feira.

A equipa brasileira encontra-se agora a treinar em uma outra escola, mas voltará à mesma assim que as condições sejam melhoradas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.