A braçadeira da selecção alemã continua a ser tema de discussão no seio da equipa germânica.

Lahm afirmara que gostaria de permanecer como capitão da Manschaft após terminar o Mundial 2010 e agora veio dizer que só devolverá a braçadeira a Michael Ballack se for forçado a isso.

«Se o treinador me disser “Phillip devolve a braçadeira ao Michael”, não terei dificuldades em fazê-lo. Aceitaria a sua decisão», afirmou o lateral que adiantou que não vê esse cenário como provável:

«Quando ocupamos uma função, queremos conservá-la. Especialmente porque adorei ter esta responsabilidade durante o Mundial», terminou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.