O avançado da Juventus tornou-se ao início desta semana cidadão italiano e desde logo deixou claro que quer jogar pela selecção italiana já no campeonato do Mundo.

Contudo, quando questionado acerca desta possibilidade, Marcello Lippi recusou a ideia de que Amauri já tenha um lugar certo:

“O facto de se ter naturalizado não significa que será obrigatoriamente convocado. Ele será seguido tal como todos os outros jogadores. De resto, este será o mês para fazer avaliações e tomar decisões que têm de ser feitas exclusivamente para o bem da selecção nacional”, realçou Lippi.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.