“É verdade, toquei a bola com a mão, mas foi um gesto involuntário e o golo, um dos mais espectaculares e belos da minha carreira, foi lícito”, disse Luís Fabiano, visivelmente radiante, para quem “as dúvidas em torno do golo ainda o tornam mais belo”.

O seu último golo pelo 'escrete' aconteceu a 5 de Setembro de 2009 (3-2 contra a Argentina nas fase de qualificação). Foram nove meses e seis jogos seguidos sem ampliar o seu registo. De repente, o enguiço desbloqueou-se, e o avançado do Sevilha marcou dois golos e aumentou a sua conta na selecção para 27, depois de ter sido o melhor marcador da Taça das Confederações de 2009 (5).

Sobre o jogo, considerou ter sido “muito importante” para si pelo facto de “não marcar há muito tempo”, qualificando a Costa do Marfim como “um adversário complicado”, mas referiu que o Brasil dominou a partir do momento em que fez o primeiro golo e este jogo confirmou os progressos que a “canarinha” vem fazendo.

O 'Fabuloso' explicou ainda por que é que fez um gesto, levantando seis dedos, depois de ter feito o primeiro golo: “A minha filha fazia 6 anos hoje e eu quis assinalar a data. Foi para ela que mostrei os 6 dedos, Aproveito para dedicar os dois golos às minhas duas filhas”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.