O cenário era comum a todas as nove cidades sul-africanas que acolhem jogos do Mundial, que começa a 11 de Junho, e centenas de pessoas passaram a noite frente aos guichets para assegurarem estar entre os primeiros a aceder às bilheteiras.

"Estamos aqui desde as 22:30 horas de ontem" (quarta feira), indicou Richard Mahwayo, de 57 anos, que se encontrava a marcar lugar na bilheteira da Cidade do Cabo.

Por cima dos agasalhos e do termo de café, Richard Mahwayo tem um cartaz, feito em cartão, em que se lê: "Atenção, fique longe. Nós temos febre, a febre do Mundial".

Jevon Kannemeyer, um estudante de 18 anos, chegou ainda mais cedo e adianta que não tentou conseguir bilhetes nas fases precedentes, que implicavam um processo complexo de candidatura por Internet, seguido de sorteio.

"Aqui paga-se e tem-se os bilhetes imediatamente na mão", observou.

Os bilhetes para os jogos mais importantes, incluindo a final, o jogo de abertura e as semifinais, estão esgotados há meses mas a FIFA pôs 300 ingressos à venda para os primeiros a chegar hoje às bilheteiras.

Pela primeira vez, 500 mil bilhetes do campeonato do mundo de futebol podem ser comprados diretamente, na última fase de venda antes da competição.

No fim de Março estavam colocados 2,2 milhões dos três milhões de bilhetes emitidos para o campeonato mundial de futebol, metade dos quais comprados por sul-africanos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.