Luis Fabiano, avançado do Sevilha e a disputar o seu primeiro Mundial, desvaloriza o “jejum de golos” e acredita que eles vão “sair”.

“Estou a passar por um jejum de golos, mas para quem tem fome de golos esse jejum não vai atrapalhar. Com certeza vou batalhar e os golos vão aparecer. Já passei por isso, não é a primeira vez e nem vai ser a última. Mas estou tranquilo e confiante”, sublinhou o brasileiro que passou pelo FC  Porto em 2004.

A nova bola do Mundial, apelidada de Jabulani, foi duramente criticada por ser muito leve, mas Luis Fabiano garante que já se estão a “acostumar com a bola” e deixa o alerta aos adversários, Portugal incluído: “Depois do primeiro [golo] vão ser vários”.

Já Juan abordou a arbitragem e considera que tentativas de “roubo” ao Brasil são muito difíceis de passar despercebidas.

“ O Brasil não é uma selecção pequena que possa ser roubada assim,  escandalosamente,  que ninguém não diga alguma coisa”, sublinhou.

Para o defesa-central canarinho, o Brasil vai ter que lutar muito para vencer conquistar o hexacampeonato (seis).

“Nós vamos ter de jogar muito, muito para sermos campeões. Sabemos das dificuldades das equipas que jogam contra o Brasil, mas não temos medo de arbitragens”, concluiu.

O Brasil está no Grupo G, juntamente com Costa do Marfim, Coreia do Norte e Portugal, com quem fecha esta fase de grupos, a 25 de Junho, num dos jogos mais aguardados deste Mundial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.