Em 2004, a Espanha ainda não era campeã da Europa e Portugal tinha Figo e Ronaldo, então a estrear-se em jogos oficiais pela selecção nacional. No encontro, Portugal venceu por 1-0 com um golo de Nuno Gomes, que não foi chamado aos eleitos de Queiroz para a África do Sul.

Mas a “Armada Espanhola” já tinha Xavi, que nesse encontro de há seis anos nem saiu do banco, Casillas e Torres, já titulares na equipa então comandada por Iñaki Saez. Tinha também Puyol e Xabi Alonso no onze e Capdeviila e Carlos Marchena, ex-jogador do Benfica, no banco. Estes são os sete sobreviventes numa equipa que mudou bastante, tal como a equipa lusa.

Do lado dos “Navegadores”, são sete os que se mantém, mas apenas quatro foram titulares na partida em que um golo de Nuno Gomes deu a vitória aos lusos: Miguel, Ricardo Carvalho, Deco e Ronaldo. Paulo Ferreira, Simão e Tiago, chamados por Luiz Felipe Scolari, não foram utilizados.

Dos 23 convocados de Carlos Queiroz, seis (Ronaldo e Pepe no Real Madrid, Simão e Tiago no Atlético de Madrid, Miguel no Valência, Duda no Málaga) jogam no campeonato espanhol, ao lado de muitos dos seus adversários de terça-feira.

A Espanha, campeã da Europa em título e segunda do ranking da FIFA, defronta Portugal, terceiro na hierarquia, na luta por um lugar nos quartos-de-final do Mundial, onde já estão Uruguai, Gana, Alemanha e Argentina.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.