O seleccionador da África do Sul, Carlos Alberto Parreira, assegurou hoje que a sua equipa irá “assumir riscos” contra o Uruguai, na quarta-feira, em jogo do grupo A do Mundial de futebol.

“Se nos contentarmos com três empates seremos eliminados, disse hoje, em conferência de imprensa, o treinador brasileiro.

Para Parreira, o jogo mais duro “foi o primeiro” (empate 1-1 frente ao México) pelo facto de o “mundo inteiro estar a observar e a pressão ser enorme”, sentindo que os jogadores estão agora “mais confiantes”, apesar defrontarem uma “equipa forte experiente” como o Uruguai.

Em relação a este, Parreira alertou para o “grande momento de forma” do avançado Diego Fórlan, de quem a África do Sul terá de prestar “especial atenção”.

Pela sexta vez numa fase final de um Mundial, não criticou a qualidade do futebol até agora exibido: “Nunca vi grandes ‘performances’ na primeira fase dos Mundiais, porque a tensão é enorme em todas as equipas, desde as pequenas às grandes”.

“O verdadeiro Mundial começa a partir dos oitavos de final”, acrescentou.

Já seleccionador uruguaio, Óscar Tabarez, elogiou a selecção sul-africana, quer do “ponto de vista físico quer psicológico”: “Isso ficou claro no jogo de abertura, quando o México foi superior na primeira parte e eles continuaram a jogar da mesma forma”.

A selecção anfitriã defronta o Uruguai, no estádio Loftus Versfeld, em Pretória, a partir das 19:30, em jogo do Grupo A, no qual estão também a França e o México, que se defrontam quinta-feira, a partir das 12:30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.