Paulo Ferreira foi um dos titulares de Queiroz no jogo contra a Costa do Marfim. Para o jogador do Chelsea, as duas equipas justificaram o empate.

“É uma estreia. Não podemos dizer que é um mau resultado tendo em conta o que as duas equipas produziram.” Afirmou Paulo Ferreira na zona mista após a partida.

O único lance de real perigo criado pela selecção portuguesa foi o remate de Ronaldo aos 11 minutos de jogo. A bola tinha selo de golo, mas o poste negou o 1-0 para Portugal. Paulo Ferreira considera que o azar faz parte do jogo e contentou-se com o empate.

 “O azar faz parte do jogo. Teríamos ficado mais satisfeitos se a bola entrasse. Não aconteceu, temos de ficar satisfeitos com o empate.”

Sobre o resultado final, Paulo Ferreira não se mostrou surpreendido e relembrou a qualidade dos jogadores da Costa do Marfim.

“Foi um jogo dividido com mútuo respeito entre as duas equipas. Todos sabem da qualidade dos jogadores da Costa do Marfim.”

O relvado do Estádio Nelson Mandela Bay não estava nas melhores condições na véspera da partida. Para o defesa português, o estado do terreno acabou por não ter influência no resultado.

“Ontem treinámos e vimos que a relva saltava mas hoje durante o jogo aguentou-se bem.

Questionado sobre qual seria o melhor resultado entre Brasil e Coreia do Norte, para as aspirações portuguesas, Paulo Ferreira afirmou que “talvez o empate seja o melhor resultado para nós.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.